A oportunidade perdida sem o pé no acelerador

  • quinta, 30 março 2017 00:00

Se fossemos traçar um paralelo com o MMA, o CSA partiu para a luta aberta, para trocar golpes com o CEO. Como tem mais qualidade, encaixou golpes certeiros, mas baixou a guarda e sofreu alguns golpes que preocuparam.

Após decidir o jogo ainda no tempo inicial, o CSA desacelerou no tempo final. Diminuiu o ritmo e acabou prejudicando uma avaliação de jogadores em condições de um jogo normal.  Algumas situações do jogo de ontem servem para reflexão. Soares segue muito mal. É um jogador que simplesmente não consegue dar sequência no jogo. Toda vez que a bola chega no pé dele, a jogada é desperdiçada.

Vanger entrou e não mostrou nada. A dúvida é justamente o fato que quando o jogador veio para o jogo, o CSA desacelerou, diminuiu o ritmo e ai, a avaliação do jogador fica comprometida. Alex Henrique também entrou muito mal. Apesar de se empenhar, pressionar os homens da saída de bola do CEO, Alex segue ‘atrapalhado’ na função de ‘falso nove’.

 

Como resultado, a vitória sobre o CEO foi muito boa, até porque, na sequência serão dois clássicos. Mas como desempenho, o CSA poderia ter se exigido um pouco mais.

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.