NÚMEROS ENTRAM EM CAMPO?

  • sexta, 23 março 2018 00:00
CSA e ASA já se enfrentaram duas vezes na temporada: uma vitória para cada CSA e ASA já se enfrentaram duas vezes na temporada: uma vitória para cada Ailton Cruz - Gazeta de Alagoas

Números põem CSA na decisão do Alagoano; ASA tem vantagem e um melhor momento

 

 

Analisados em números, o clássico entre CSA e ASA que indicará um finalista para a decisão do Campeonato Alagoano aponta uma equipe como finalista: o CSA.

No entanto, o ASA busca na tarde deste sábado, 16h, no Estádio Rei Pelé, contrariar por completo os números do Campeonato Alagoano e com a vantagem obtida após a vitória em Arapiraca por 1 a 0, ir para decisão após cinco anos ausentes da disputa pelo título.

A condição de finalista do Campeonato Alagoano tornou-se algo comum para o ASA a partir do ano 2000. Entre 2000 e 2012, o ASA fez nove finais conquistando seis títulos. Os números são ainda mais impressionantes quando cortados no período entre 2008 e 2012, período no qual, o ASA foi finalista em todos os anos.

Mas se o alvinegro tem a vantagem do empate e busca resgatar o retrospecto recente, os números do Campeonato Alagoano desta temporada são completamente favoráveis ao CSA. O time azulino precisa apenas de uma vitória por qualquer placar para chegar a decisão. Analisando o desempenho do CSA em casa nesta temporada, o torcedor azulino pode aumentar a sua confiança e até 'cravar' o clube na decisão.

 Nos quatro jogos disputados em casa, o CSA tem 100% de aproveitamento: venceu todos. A primeira vitíma foi o Murici goleado por 4 a 0, depois o próprio ASA, que na fase de classificação perdeu por 2 a 1, o Dimensão Saúde também entrou na alça de mira dos azulinos sendo goleado por 5 a 0 e o Coruripe que perdeu pelo placar mínimo: 1 a 0.

Se tudo tem dois lados a serem observados, o desempenho do ASA fora de casa aumenta a confiança do torcedor alvinegro em comemorar mais uma final? Não. Nos quatro jogos disputados fora de Arapiraca, o ASA tem aproveitamento apenas de 25%, ou seja, ganhou apenas uma partida. A única vitória foi no clássico do interior: 2 a 1 sobre o CSE. Nos outros jogos foram três derrotas: 2 a 1 para o CSA, 1 a 0 para o Coruripe e 2 a 1 para o Murici.

Para ser finalista, o CSA precisa vencer e para vencer precisa marcar gols. No Alagoano, o time azulino tem sido impiedoso com os adversários que vem ao Rei Pelé. Foram 12 gols marcados em quatro jogos, uma média de três gols por partida. 

No entanto, o momento é do ASA. A vitória em Arapiraca trouxe uma pressão gigantesca para o CSA e um claro risco de sequer chegar a decisão. Ao longo da semana falou-se claramente da necessidade do CSA tentar 'rapidamente' criar o resultado que lhe interessa. Ao verificiar os números, a maioria dos gols marcados em casa pelo CSA surgiram no tempo final. Dos 12 gols que o time azulino marcou, sete foram na etapa final, ou seja, 58,3% dos gols. Outros cinco gols foram marcados no primeiro tempo, perfazendo 41,6%.

Se ampliarmos a analise dos números para um campeonato como um todo, CSA e ASA demonstram total equilibrio no quesito o 'que precisam fazer' para ir a decisão.

 O CSA disputou nove jogos, com cinco vitórias, dois empates e duas derrotas. Em 44% dos jogos, o CSA não conseguiu o que precisa para classificar. O mesmo índice acompanha o ASA. Em nove jogos, cinco vitórias e quatro derrotas, ou seja, o ASA também apresentou em 44% dos jogos, o resultado que o faria ser eliminado.

 

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.