BONS CONCEITOS

  • domingo, 10 fevereiro 2019 00:00
Victo Paraíba foi uma peça importante no CSA; base prestigiada Victo Paraíba foi uma peça importante no CSA; base prestigiada Ailton Cruz - Gazeta de Alagoas

Em jogo fraco, CRB e CSA apresentam ‘bons conceitos’ mas ficam em empate sem gols

 

O empate sem gols no primeiro clássico da temporada entre CRB e CSA não foi um grande jogo. Não teve grande emoções. O CSA teve a grande chance do jogo desperdiçada por Gérson e o CRB acabou reclamando muito da arbitragem.

No entanto, o jogo trouxe mudanças significativas nas duas equipes. No CRB, mandante do clássico, Danilinho surgiu como uma opção de dinamismo e mais verticalidade no meio campo. Já no CSA foram várias mudanças de conceitos: volantes com características diferentes, lateral com participação ofensiva e jogadores da base usados.

Mas o empate foi um resultado melhor para o CRB. Ao somar um ponto, o CRB chegou aos 10 pontos na tabela de classificação e segura a liderança isolada. Já o CSA chegou aos sete pontos, mas perdeu a condição de vice-líder, caindo para a 3ª colocação.

O CRB voltará a jogar pelo Alagoano somente no dia 24, domingo, ás 16h, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca. Já o CSA jogará no mesmo dia e horário, mas no Rei Pelé, enfrentando o CEO.

 

O Jogo

Logo no começo da partida, o CSA tinha uma bola dominada, foi recuada para o goleiro João Carlos chegou a falhar no domínio, onde a bola passou por baixo do seu pé, Hugo Sanches chegou a pressionar, mas a defesa azulina se safou.

Até os dez minutos, o CSA tinha mais posse de bola e proposição de jogo. Matheus Sávio e Victor Paraíba conseguiam construir as jogadas. Aos oito, Sávio cobrou falta por cima da meta, aos dez Patrick Fabiano chutou fraco de fora da área e a bola passou a direita e aos treze após cruzamento de Celsinho, Gérson surgiu na área sozinho, mas cabeceou a esquerda de Edson Mardden.

O jogo caiu em qualidade e CRB e CSA não conseguiam articular jogada.  Aos 30 minutos, o CRB teve um grande contra-ataque. Na origem eram quatro contra dois, mas ao puxar o contra-ataque, Hugo Sanches tomou a decisão errada ao diminuir a velocidade, fazendo um corte na marcação e lançando para Zé Carlos. Ao dominar, o camisa 9 tirou toda a velocidade do contra-ataque e permitiu o corte da defesa azulina. Na saída de jogo, o CSA articulou uma bela jogada e Victor Paraíba tentou uma finalização dentro da área, batendo bonito, mas colocando por cima da meta do goleiro regatiano.

Logo aos dois minutos, o CSA teve uma grande chance. Após o cruzamento, Edson Mardden rebateu de forma muito estranha e o zagueiro Gérson, sozinho, sem marcação e sem goleiro, colocou por cima: incrível como perdeu o gol.

A resposta do CRB veio aos 11 minutos. Hugo Sanches criou a jogada como extremo e Junior surgiu por dentro, fazendo o ‘facão’, entrou sozinho na área, mas bate fraco, em cima do goleiro João Carlos.

Depois deste momento, mesmo com as mudanças, as equipes pouco apresentaram. O CSA sinalizou um pouco mais de desgaste e apesar de ter a bola, as ações do jogo, o CRB acabou não conseguindo superar a sistema defensivo do CSA.

 

Ficha Técnica

CRB 0  x 0 CSA

Campeonato Alagoano – 1ª Fase – 4ª Rodada

Local: Estádio Rei Pelé (Maceió-AL)

Árbitro: Rafael Carlos Salgueiro (CBF)

Árbitro Assistente 1: Pedro Jorge (CBF)

Árbitro Assistente 2: Ruan Luis (CBF)

4º Árbitro: Helder Brasileiro (FAF)

Renda:  Público:

Cartões Amarelos: Luciano Castán, Celsinho (CSA) Zé Carlos, Matheus Silva, Wellington Carvalho(CRB)

Equipes:

CRB: Edson Mardden, Junior, Wellington Carvalho, Edson Henrique e Guilherme; Claudinei e Matheus Silva; Ferrugem(Mailson), Danilinho (Willian Barbio) e Hugo Sanches(Lucas); Zé Carlos

Técnico: Roberto Fernandes

CSA: João Carlos, Celsinho, Gérson, Luciano Castán e Rafinha; Dawhan e Didira; Victor Paraíba (Gersinho),Matheus Sávio e Hiago (Jhon Cley); Patrick Fabiano

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.