PIOR DA HISTÓRIA

  • sábado, 05 outubro 2019 00:00
Torcida azulina segue acreditando na permanência: aproveitamento baixo aumenta chances Torcida azulina segue acreditando na permanência: aproveitamento baixo aumenta chances Ailton Cruz

Baixo aproveitamento no Z4 da Série A,aumenta a chance de permanencia do CSA  

 

O campeonato brasileiro da série A tem o pior aproveitamento das equipes que estão na zona de rebaixamento entre as 14 edições da competição com o formato de pontos corridos e com vinte equipes.

A décima sexta posição do Fluminense somando 22 pontos e com aproveitamento de 33,3% dos pontos disputados projeta um corte para o rebaixamento nunca visto na Série A. Este cenário é absolutamente positivo para todas as equipes que estão brigando contra o rebaixamento.

Projetando este percentual baixo de aproveitamento para o final da competição, uma equipe que somasse 38 pontos permaneceria na Série A. Estes números ridículos em termos de aproveitamento aumentam muito as chances do CSA manter-se na elite do futebol brasileiro em 2020.

Se projetarmos que o Fluminense tem hoje três pontos de vantagem para o Cruzeiro, que é o 17º com 19 pontos, mesmo número de pontos que o CSA, uma projeção ainda mais baixa poderá ser feita. A pontuação do Cruzeiro, primeiro na zona de rebaixamento, indica que atualmente, um time com 20 pontos – 30,3% de aproveitamento - estaria fora do rebaixamento. A nova projeção para a 38ª rodada colocaria um time fora do rebaixamento com apenas 34 pontos.

Evidente que para isso acontecer o aproveitamento precisará seguir baixo. No entanto já foram disputadas um pouco mais da metade da competição e os números seguem iguais. Além disto entre os times que estão lutando contra a queda para Série B poucos times  apresentam força para reagirem com uma arrancada que pudesse aumentar o percentual de aproveitamento desta zona de risco na tabela de classificação.

Ao longo dos 14 anos da Série A disputados nestas condições – pontos corridos com 20 equipes – o menor aproveitamento aconteceu em 2014 quando o Palmeiras chegou ao final com 35,1% de aproveitamento e somando 40 pontos. Na outra ponta da projeção percentual, o maior aproveitamento aconteceu em 2013, quando o Flamengo foi o 16º colocado com 45 pontos mas com 43% de aproveitamento.

O nível de aproveitamento de pontos também pode ser reforçado quando se avalia o atual momento da competição. O site esportealagoano avaliou o corte na 22ª rodada da competição entre 2019 e 2006 e em apenas um ano houve um aproveitamento tão baixo. Em 2012, o Coritiba era o 16º colocado ao final da 22º rodada com os mesmos pontos e o mesmo aproveitamento que o Fluminense possui em 2019.

 

O nível de aproveitamento de pontos também pode ser reforçado quando se avalia o atual momento da competição. O site esportealagoano avaliou o corte na 22ª rodada da competição entre 2019 e 2006 e em apenas um ano houve um aproveitamento tão baixo. Em 2012, o Coritiba era o 16º colocado ao final da 22º rodada com os mesmos pontos e o mesmo aproveitamento que o Fluminense possui em 2019.

Em todos os outros anos, o aproveitamento era superior. Em 2014, o Coritiba tinha 23 pontos com 34,8%. A pontuação girava no intervalo de 23 a 27 pontos. Em 2007, o Corinthians era o primeiro fora da zona de rebaixamento na 22ª rodada com 27 pontos somados e um percentual de 40,9% de aproveitamento.

 

 

Os sites de probabilidades seguem com números bem maiores. O chance de gol projeta 99% de permanência para uma equipe que atingir 43 pontos. Já pelo departamento de matemática da UFMG a pontuação para permanência indica que com 43 pontos a equipe teria 5,5% de manter-se.

 

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.