SATISFEITO

  • segunda, 03 agosto 2020 00:00
Eduardo Baptista comemora opções dentro do elenco do CSA Eduardo Baptista comemora opções dentro do elenco do CSA Reprodução/CSA TV

Eduardo Baptista elogia Pimpão e Nadson, explica mudanças e comemora opções no elenco

 

Por Isaac Simões

A goleada do CSA por 4 a 0 sobre o Murici, nesta segunda-feira (3), colocou o clube marujo na 5ª decisão consecutiva do Campeonato Alagoano. Apesar do placar elástico, o Azulão teve dificuldades na etapa inicial, mas graças a grande atuação da dupla Nadson e Rodrigo Pimpão buscou o resultado nos 45 minutos finais. Na coletiva, o técnico Eduardo Baptista elogiou os dois jogadores e explicou a entrada do meia.

“O Pimpão é um jogador que nós trabalhamos bastante. Tinhamos a intenção de tentar ele pelo lado junto com o Andrigo... O Nadson pode ser um meia interno, por dentro, como também joga pelos lados. A intenção era justamente colocá-lo para levar a bola até o Pimpão e Michel, sendo uma ligação entre o meio e ataque, acionando os dois, e assim funcionou. Quem vem do banco, precisa fazer a diferença. E mais uma vez a entrada do Nadson foi importante. No primeiro tempo, quando o time não estava bem, ele se dedicou na marcação, lutou. E depois que o nosso jogo encaixou, criou situações e o placar elástico foi merecido pela humildade da equipe”, afirmou.

Este foi o quarto jogo do CSA, desde o retorno do futebol, e o terceiro em menos de uma semana. Antes, o Azulão já havia vencido ABC-RN e CRB, além da derrota para o ASA, em Arapiraca. Com o desgaste físico gigantesco, Baptista tem procurado rodar o elenco. Nesta tarde, o atacante Allano foi quem ficou fora da equipe.

Sem o ponta, as escolhas Pimpão e Andrigo pouco fizeram no primeiro tempo, que terminou com o meia Souza, do Murici, sendo o jogador mais perigoso dentro de campo, finalizando várias vezes. Questionado, Eduardo Baptista disse ter enxergado pontos positivos no primeiro tempo, após a parada técnica aos 20 minutos.

“A gente vem de jogos desgastantes e precisávamos hoje de um time intenso, agudo, para que a coisa acontecesse. O Allano sentiu um pouquinho a sequência. Tivemos uma dificuldade grande com a segunda bola. O Murici trabalhou bastante isso e até a primeira parada a gente teve uma dificuldade. Mas, a partir dali, ajustamos o posicionamento dos volantes, ficamos mais perto,  e o CSA entrou com o plano que tínhamos. Troquei o Pimpão de lado e aí as coisas aconteceram. Demos indícios de coisas boas, tivemos bola na trave, e tivemos um volume ofensivo mesmo no primeiro tempo”, explicou.

O treinador do CSA não quis adiantar um possível time para a decisão do Estadual, mas valorizou as atuações dos escolhidos a cada partida. “A gente está fortalecendo o grupo. As opções que tem entrado, elas tem dado resultado. A saída do Bilú e a entrada do Nadson, é porque eu precisava de uma ligação com o ataque. E as coisas aconteceram bem. É importante. A gente vai ganhando opções numa fase decisiva, no início do Campeonato Brasileiro. Fortalece todo o grupo e o trabalho”, afirmou.

O CSA terá menos de 48 horas para descansar até a decisão do Estadual. A grande final está marcada para as 21h, da próxima quarta-feira (3), no Estádio Rei Pelé. O Azulão espera o vencedor da outra semifinal, entre CRB e ASA, que jogam ainda nesta segunda-feira.

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.