PRESSÃO AZUL

  • terça, 15 setembro 2020 00:00
Torcedores quebram portão do Nelsão em mais um protesto Torcedores quebram portão do Nelsão em mais um protesto Rodrigo Teodósio

Torcedores do CSA fazem terceiro protesto em menos de um mês e quebram portão do CT

Por Rodrigo Rocha

A tarde desta terça-feira (15) foi novamente conturbada no CSA. Pela terceira vez em menos de um mês o time foi alvo de protestos da própria torcida, que não está nada contente com os resultados obtidos pelo Azulão dentro de campo. Um grupo de torcedores foi até o centro de treinamento do clube, o Nelsão da via expressa, e quebrou parte do portão de entrada. A polícia militar foi acionada e não houve maiores problemas.

Pouco depois do protesto, o grupo recebeu a liberação da diretoria azulina para acompanhar o treino de dentro do CT, o que vai de contra as determinações do Ministério da Saúde e também da OMS, por conta da pandemia do novo coronavírus. Os protestos continuaram do lado de dentro, com xingamentos aos atletas que realizavam as atividades no campo.

As cobranças eram por raça e vontade. Também foram cobradas novas contratações, para fortalecer o elenco que está disputando a Série B do Campeonato Brasileiro. O técnico Argel Fuchs chegou a conversar com os torcedores e garantiu que o CSA irá buscar novas peças no mercado para tentar reverter a situação na qual se encontra.

Atual lanterna da segundona com quatro pontos, o CSA ainda amarga um jejum de seis jogos sem vitórias. A insatisfação dos torcedores vai desde os jogadores que vestem a camisa até o Presidente do clube, Rafael Tenório, por conta das contratações de alguns atletas que passaram a desagradar pela postura dentro das quatro linhas.

ANTERIORES

Antes do protesto desta terça-feira, ocorreram outros dois. O primeiro deles aconteceu no dia 22 de agosto, no desembarque da delegação do CSA no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares após as derrotas para Operário e Ponte Preta. Na ocasião, os torcedores protestaram no saguão do aeroporta e também cercaram o ônibus do clube enquanto os jogadores entravam no veículo.

O segundo aconteceu em 31 de agosto, dia da chegada do técnico Argel Fuchs, que retornou ao CSA após ter deixado o clube no ano passado, restando apenas três jogos para o fim da Série A do Brasileirão. Argel trocou o CSA pelo Ceará, que também estava lutando pela permanência na elite nacional. À época, a torcida encarou a atitude de Argel como traição, principalmente pelo fato de o CSA ter sido rebaixado e o Ceará não. Por conta disso, o retorno do treinador foi marcado por protestos.

PRESSÃO

O ambiente no CSA se assemelha a uma panela de pressão que está prestes a explodir. E é nesse clima que o time vai encarar o Cuiabá nesta quarta-feira (16), às 19h15, no estádio Rei Pelé. Uma vitória não só faz o Azulão sair da lanterna como também da zona do rebaixamento, aliviando um pouco a pressão no clube. Por outro lado, a derrota pode fazer o time afundar ainda mais na crise.

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.