OPERAÇÃO CARTOLA

  • segunda, 14 maio 2018 00:00
Chicão comandou a 1ª partida de decisão do Campeonato Paraíbano Chicão comandou a 1ª partida de decisão do Campeonato Paraíbano Pedro Alves / GloboEsporte.com

Escândalo de corrupção no futebol paraibano cita tentativa de suborno para  Chicão

 

Com GloboEsporte-PB

Escutas telefônicas oriundas de desdobramentos da Operação Cartola, que investiga manipulação de resultados no futebol da Paraíba, atingiram o árbitro alagoano Francisco Carlos do Nascimento que comandou o primeiro  jogo na decisão do paraibano.

Áudios interceptados pela Polícia Cívil identificaram que tanto o Campinense, como o Botafogo tentaram  fazer acertos com o árbitro alagoano.

Um trecho de um relatório da Polícia Civil da Paraíba informa que as duas equipes ‘negociaram’ com Chicão. O referido treco afirma que Chicão havia negociado favorecimento com os dois clubes.  No caso do Campinense, o contato teria sido feito diretamente com o presidente da Raposa, Willian Simões por intermédio do massagista Danilo  Corrisco, massagista da Federação Paraíbana de Futebol, apontado por alguns denunciantes como interlocutor no esquema de Treze e Campinense. Já em relação ao Botafogo, o contato teria acontecido  com o dirigente Breno através de um intermediário identificado apenas como “Alex”.

O globoesporte/pb teve acesso a trechos de conversas telefônicas gravadas e em uma delas, Chicão conversa com o presidente do Campinense.

Confira o trecho transcrito da conversa telefônica:

Danilo: Peraí, fala aí... (passa o telefone para Chicão)

William: Diga aê.

Chicão: E aí, comandante… tudo na paz? 

William: Tudo bom, amigo… como é que vai?

Chicão: Tudo tranquilo… graças a Deus...

William: Na luta, né? 

Chicão: O Danilo tá dando assistência à gente aqui, viu?

William: Pronto… tá tudo certo, viu?

Chicão: Hum... 

William: O hotel… já transferi o hotel... o dinheiro… para lá…

Chicão: Certo! 

William: Não vai ter problema, não.

Chicão: Tranquilo.

William: Vamos trabalhar para as coisas darem certo. 

Chicão: Beleza então… vai dar… com fé em Deus.

William: Vai… não tenha dúvida disso… tá bom amigo?

Chicão: Tranquilo, meu irmão… tá bom, meu amigo.

William: Precisando de mais alguma coisa, pode falar comigo, viu?

Chicão: Tá bom.

RESPOSTA

Chicão foi indagado pelo site globoesporte.com/pb sobre os diálogos mas mostrou tranquilidade e de sua justificativa. “Existe uma conduta que a Federação que recebe um árbitro de fora dá toda a assistência e paga o hotel. E Danilo é a pessoa que sempre nos dá assistência nesses casos. Eu já trabalhei muito na Paraíba, sempre venho aqui. Então eu achei que estava falando com alguém da FPF. Alguém que estava avisando sobre o hotel e desejando um bom jogo. Eu jamais falaria com o presidente do Campinense, se soubesse que era ele. De jeito nenhum. É muito triste essas coisas acontecerem com a gente. Mas a gente sabe que existem pessoas que vendem o árbitro e o árbitro sequer sabe disso. . Eu estou com a consciência tranquila” disse.

 

deixe um comentário

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.